Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010

Dores período

Cara Dra.,

As minhas dúvidas e questões provêem de um problema que tenho tido de há dois anos para cá.

Tenho 29 anos e tomo a pílula desde os 17 anos com algumas interrupções de 1 ano ou 1 e meio. Comecei a tomar a pílula porque tinha dores do período completamente incapacitantes. Não conseguia sequer ir à escola nem os analgésicos mais fortes ajudavam a passar a dor. Entretanto, com a toma da pílula tudo mudou  e deixei de ter dores durante muito tempo. No início do ano passado, sentia dores de cabeça e um mau estar muito grande e o meu ginecologista decidiu mudar-me a pílula. Desde aí, com a mudança e toma dessa pílula passei a ter dores incrivelmente horríveis. Nunca tinha passado por nada assim antes. No início pensei que seria da adaptação à nova pílula mas depois as dores só pioraram. Cheguei a ir ao hospital para levar injecções para que me passassem as dores! só essas injecções, que eram como um relaxante muscular, combinadas com muitos analgésicos, funcionavam. Eu não conseguia andar e tinha dores horríveis quando tentava ir à casa de banho. As dores continuavam durante uns três dias mesmo depois do período já terminado. Aliás, essas dores são mais fortes no período após o período ter terminado. Entretanto, mudei de ginecologista e de pílula. Fui aconselhada a tomar a pílula de seguida, sem as paragens de 7 dias, para não menstruar e não ter dores. Continuo com este método, 3 meses de seguida, mas quando faço a paragem de 7 dias, tenho as dores horríveis que descrevi! Faço regularmente todos os exames e ecografias e está tudo ok. Gostaria de saber qual a sua opinião acerca destes sintomas. Estou sempre ansiosa a pensar se estas dores incapacitantes estão relacionadas com algum problema grave que ainda não detecteicom os exames, se podem estar relacionadas com algum problema que possa provocar infertilidade e não sei se me faz mal estar assim sempre a tomar  pílula de seguida para não sofrer. Penso em quando quiser engravidar,   tenho de deixar de tomar a pílula e como vou suportar as dores...Desculpe o desabafo, mas as dores são tão horríveis que fico mesmo muito assustada. Será que tenho um problema muito grave que ainda não detectei mesmo fazendo regularmente todos os exames? (A pílula que tomo é a Minesse).

Muito obrigada.

Ana

 

RESPOSTA

 

Ana,

Pela descrição dos seus sintomas de dismenorreia intensa e incapacitante,  leva-me a pensar que deverá ter endometriose. Na endometriose existe tecido endometrial (que só deve existir na cavidade uterina) fora do útero.

A indicação do colega para fazer anticonceptivo oral contínuo, no meu ponto de vista está correcta (embora parece-me que não é o que está a fazer!) e não faz mal não menstruar, aliás o objectivo é mesmo esse.

Quando pensar em engravidar, tem obviamente de suspender a "pílula" e nessa altura terá de fazer medicação analgésica.

Tenho dois conselhos para lhe dar, Ana:

1º. Não atrase a maternidade (seja mãe "nova")

2º. Não vá pesquisar na "net" sobre endometriose pois existem vários estádios e os prognósticos são completamente diferentes, quero dizer que, mulheres com endometriose poderão engravidar espontaneamente sem necessitar de ajuda médica. 

publicado por consultorio às 11:14
link do post | comentar | favorito

Bem vinda

Este espaço foi criado para esclarecer todas as dúvidas e responder a todas as perguntas na área da Ginecologia.
Envie a sua questão para mjmendoncabhlxxi@sapo.pt

Dr.ª Maria João Mendonça

Licenciada pela Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, com especialização em Ginecologia e Obstetrícia.
Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Medicina da Reprodução no British Hospital Lisbon XXI.
Docente na Escola Superior de Enfermagem e regente da Cadeira “Saúde e Gravidez” no Curso de Mestrado da Escola Superior de Desporto de Rio Maior.

British Hospital

Morada: Rua Tomás da Fonseca, Edifícios B e F
Torres de Lisboa
1600-209 Lisboa

Telefone: +351 217 213 400
Fax:+351 217 213 465
E-mail: info@british-hospital.pt

pesquisar

 

posts recentes

Ovários multifoliculares

Pílula

Nódulos na mama

Engravidar

Método Essure

Malformação do útero

Menstruação

Acne e ovulação

Gravidez in vitro

Toma da pílula

Toma da pílula

Colo do útero

Engordar com a pílula

Candidiase

Disovulação

Temas

“borras de café”

abdominoplastia

acne

acne rosácea

alimentação

alteração

alteração hormonal

alteração na transpiração

amamentar

amenorreia

analises fígado

ansiedade

ataques de pânico

atraso menstrual

auréolas mamárias

ausência menstruação

avc

cancro de mama

candidiase

ciclo menstrual

clítoris

colesterol

comichão

consulta ginecologia

consultas

contracepção

contraceptivo

corrimento

corrimento com sangue

cremes

curetagem

diarreia

dor

dor de cabeça

dores

dores mamilos

dosagem

dose hormonal

eco mamária

ecografia

ecografia pélvica

eficácia contraceptiva

eficácia pílula

embrião

endometriose pélvica

engordar

engravidar

espermatozóides

exame

excesso pêlos

fertilidade

fiv

fluxo menstrual

folículos

formação nodular

genérico

ginecologia

gravidez

gravidez ectópica

gravidez gemelar

hemorragias

higiene

higiene intima

hipertensâo

hormonas

inchada

incomoda

incomodo

incompatibilidade

infecção

infecção fúngical

infecção urinaria

infecção vaginal

infertilidade

interferência outros medicamentos

intestino

laqueação de trompas

laqueação trompas

lesão

lubrificantes

mastalgia

medicação

medicação com risco

medicação e stress

medicamentos

medicina reprodução

menstruação

ovários

ovulação

período

pílula

preservativo

relações sexuais

sangramento

teste gravidez

toma da pílula

tratamento

útero

vagina

vida sexual

todas as tags

arquivos

links

subscrever feeds