Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010

Engravidar

Olá Dr.ª

 

Chamo-me Sónia Laranjeira, sou sua paciente no British , já fiz histero com a Dr.ª, tudo normal a única alteração é o valor FSH que é inferior ao LH.

Já tomei dufine durante 4 ciclos sem qualquer êxito receitado pela minha ginecologista. A Dr.ª M. Joao Mendonça sugeriu-me, agora e depois de ter feito a histero, mais dois ciclos de dufine. A minha dúvida é se não seria melhor fazer o dufine com acompanhamento ecografico? Relembro que estou a tentar engravidar há cerca de 19 meses.

Grata pela atenção

 

Sónia Laranjeira

 

RESPOSTA

 

Olá Sónia,

 

Vou então esclarecer. O esquema de primeira linha para a indução da ovulação na maioria das doentes com infertilidade ovulatória é o uso de citrato de clomifeno (dufine), onde se obtém uma taxa de sucesso para a indução de ovulação de 80-85% e uma taxa de concepção de 40%. A discrepância entre estas duas taxas é provavelmente devida à presença de outros factores de infertilidade que não a ovulatória. Para sua informação, a maioria das gravidezes ocorre durante os primeiros 6 meses de tratamento.

Como o risco de hiperestimulação  ovárica é muito pequeno, não é usual fazer-se monitorização ecográfica do desenvolvimento folicular.

Penso que no seu caso, como ainda não ocorreu gravidez deverá iniciar indução da ovulação com gonadotrofinas e aí sim, deverá fazer  um controlo ecográfico .

Fico ao dispor.

publicado por consultorio às 22:19
link do post | comentar | favorito

Bem vinda

Este espaço foi criado para esclarecer todas as dúvidas e responder a todas as perguntas na área da Ginecologia.
Envie a sua questão para mjmendoncabhlxxi@sapo.pt

Dr.ª Maria João Mendonça

Licenciada pela Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, com especialização em Ginecologia e Obstetrícia.
Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Medicina da Reprodução no British Hospital Lisbon XXI.
Docente na Escola Superior de Enfermagem e regente da Cadeira “Saúde e Gravidez” no Curso de Mestrado da Escola Superior de Desporto de Rio Maior.

British Hospital

Morada: Rua Tomás da Fonseca, Edifícios B e F
Torres de Lisboa
1600-209 Lisboa

Telefone: +351 217 213 400
Fax:+351 217 213 465
E-mail: info@british-hospital.pt

pesquisar

 

posts recentes

Ovários multifoliculares

Pílula

Nódulos na mama

Engravidar

Método Essure

Malformação do útero

Menstruação

Acne e ovulação

Gravidez in vitro

Toma da pílula

Toma da pílula

Colo do útero

Engordar com a pílula

Candidiase

Disovulação

Temas

“borras de café”

abdominoplastia

acne

acne rosácea

alimentação

alteração

alteração hormonal

alteração na transpiração

amamentar

amenorreia

analises fígado

ansiedade

ataques de pânico

atraso menstrual

auréolas mamárias

ausência menstruação

avc

cancro de mama

candidiase

ciclo menstrual

clítoris

colesterol

comichão

consulta ginecologia

consultas

contracepção

contraceptivo

corrimento

corrimento com sangue

cremes

curetagem

diarreia

dor

dor de cabeça

dores

dores mamilos

dosagem

dose hormonal

eco mamária

ecografia

ecografia pélvica

eficácia contraceptiva

eficácia pílula

embrião

endometriose pélvica

engordar

engravidar

espermatozóides

exame

excesso pêlos

fertilidade

fiv

fluxo menstrual

folículos

formação nodular

genérico

ginecologia

gravidez

gravidez ectópica

gravidez gemelar

hemorragias

higiene

higiene intima

hipertensâo

hormonas

inchada

incomoda

incomodo

incompatibilidade

infecção

infecção fúngical

infecção urinaria

infecção vaginal

infertilidade

interferência outros medicamentos

intestino

laqueação de trompas

laqueação trompas

lesão

lubrificantes

mastalgia

medicação

medicação com risco

medicação e stress

medicamentos

medicina reprodução

menstruação

ovários

ovulação

período

pílula

preservativo

relações sexuais

sangramento

teste gravidez

toma da pílula

tratamento

útero

vagina

vida sexual

todas as tags

arquivos

links

subscrever feeds